CAMINHABILIDADE E QUALIDADE DE VIDA

Autores

  • Lídia Augusta Freitas da Silva Faculdade Damas da Instrução Cristã
  • Winnie Emily Fellows Faculdade Damas da Instrução Cristã

Resumo

Este artigo trata de assunto de grande relevância por abordar uma questão urbana atual e que vem sendo cada vez mais discutida e pensada: como a caminhabilidade afeta a qualidade de vida dos cidadãos. Cidades caminháveis, feitas para o pedestre, com menos carros e mais calçadas, são a solução para um futuro menos nocivo no meio urbano. Quanto mais caminhável for um lugar, mais preparado e adequado ele estará para abrigar pedestres em seus deslocamentos e mais preparado ele estará para proporcionar qualidade de vida aos seus usuários. Como forma de abordar o assunto em pauta, será apresentada uma discussão teórica sobre os conceitos de caminhar, de caminhabilidade e de qualidade de vida, esta última entendida como a junção de três indicadores referentes à saúde dos indivíduos: sedentarismo e obesidade, problemas respiratórios e estresse.

Referências

ANDRADE, Victor; LINKE, Clarisse Cunha (orgs). Cidade de pedestres: A caminhabilidade no Brasil e no mundo, Rio de Janeiro: Editora Babilônia, 2017.

ANTP, Associação Nacional de Transportes Públicos. Relatório de Mobilidade Urbana, São Paulo, 2016.

ESTEVES, Gheisa Roberta Telles; BARBOSA, Sônia Regina da Cal Seixas; SILVA, Ennio Peres; ARAUJO, Paula Duarte. Estimativa dos efeitos da Poluição Atmosférica sobre a Saúde Humana: algumas possibilidades metodológicas e teóricas para a cidade, Campinas, 2007.

GEHL, Jan. Cidade para pessoas, São Paulo: Editora Perspectiva, 2010.

GINA. Global Iniciative for Asthma. [2017] Disponível em: https://ginasthma.org/. Acesso em 03 jun. 2019.

GRIZ, Hermilo Borba. Como anda o seu coração? Cardiologistas dão dicas sobre a saúde dele. [2017] Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=FTi7xNS9TBY. Acesso em 09 nov. 2019.

GUTHOLD, Regina; STEVENS, Gretchen A.; RILEY, Leanne M.; BULL, Fiona C. Worldwide trends in insufficient physical activity from 2001 to 2016: a pooled analysis of 358 population-based surveys with 1·9 million participants, The Lancet Global Health, 2018.

Instituto de Pesquisas Uninassau. Hábitos e Cuidados com a Saúde do Recifense, Recife, 2017.

ITDP Brasil. Índice de caminhabilidade 2.0. Rio de Janeiro, 2018.

LEDERBOGEN, Florian et al. City living and urban upbringing affect neural social stress processing in humans, Mannheim, 2011.

MALATESTA, Maria Ermilina Brosch. Andar a pé: Uma forma de transportes para a cidade de São Paulo, 2017. In: ANDRADE, Victor; LINKE, Cunha Clarisse (orgs.). Cidades de pedestres: A caminhabilidade no Brasil e no mundo, Rio de Janeiro: Editora Babilônia, 2017, p. 68 a 81.

MINISTÉRIO DA SAÚDE, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE. Pesquisa Nacional de Saúde – PNS, Brasil, 2014.

MINISTÉRIO DA SAÚDE, VIGITEL - Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico, Brasil, 2016.

MINISTÉRIO DA SAÚDE, VIGITEL - Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico, Brasil, 2017.

MUHLBACH, Jenna Danelle. Building Healthy Communities: Integrating Walkability Concepts into Local Land Use Planning, Lincoln, 2012.

OMS, Organização Mundial de Saúde. Global Action Plan on Physical Actvity 2018-2030, Geneva, 2018.

SADIR, Maria Angélica; BIGNOTTO, Márcia Maria; LIPP, Marilda Emmanuel Novaes. Stress e qualidade de vida: influência de algumas variáveis pessoais, Ribeirão Preto, 2010.

SILVA, Alexandre Valença do Nascimento; SOUZA, Werônica Meira; PEREIRA, Sônia Valéria. Emissão de Gases Poluentes por Veículos Automotivos em Recife – PE, Recife, 2015.

SPECK, Jeff. Walkable City, Nova York: Northern Press, 2012.

TEIXEIRA, Elba Calesso; FELTES, Sabrina; SANTANA, Eduardo Rodrigo Ramos. Estudo das emissões de fontes móveis ‘na região metropolitana de Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2007.

TUROŃ, Katarzyna; CZECH, Piotr; JUZEK, Michał. The Concept of a Walkable city as an Alternative Form of Urban, Gliwice, 2017.

VERAS, Mariana; DOMENICO, Marlise Di; MARQUES, Karina do Valle. O transporte dentro da perspectiva ambiental da saúde, 2017. In: ANDRADE, Victor; LINKE, Cunha Clarisse (orgs.). Cidades de pedestres: A caminhabilidade no Brasil e no mundo, Rio de Janeiro: Editora Babilônia, 2017, p. 56 a 65.

Downloads

Publicado

2021-03-26

Como Citar

Silva, L. A. F. da, & Fellows, W. E. (2021). CAMINHABILIDADE E QUALIDADE DE VIDA. ARCHITECTON - Revista De Arquitetura E Urbanismo, 5(8). Recuperado de https://cihjurv3.faculdadedamas.edu.br/index.php/arquitetura/article/view/1489