<b>UBERIZAÇÃO DO TRABALHO FEMININO: PERCURSO HISTÓRICO DA VIOLÊNCIA DE GÊNERO NO MUNDO DO TRABALHO</b>

Autores

  • IRIS DE SOUZA CANTO BEZERRA Faculdade Damas da Instrução Cristã

Resumo

O mundo do trabalho tem se modificado com a pluralidade nas formas de contratação e prestação de serviços que apontam para relações de trabalho mais flexíveis. A inserção de novas tecnologias, em grande parte representadas por aplicativos como Uber e iFood, contribui para essa modificação. Porém, diante desse contexto o papel da mulher no trabalho também sofre alterações. Nesse sentido, o presente texto pretende analisar e situar a questão de gênero diante dos fenômenos da uberização e da flexibilização das relações de trabalho. Para tanto, questiona-se como a implementação do capitalismo de plataforma através de aplicativos, não apenas nos serviços de entrega e de transporte de passageiros, mas também em outros serviços, pode precarizar as relações de trabalho através das novas formas de contratação dificultando ainda mais a inserção e a permanência da mulher no mercado de trabalho. Para responder a tal questionamento, partimos da hipótese de que a expansão dos aplicativos não é a primeira forma de uberização do trabalho feminino, o qual já vem sendo explorado através da informalidade do sistema de vendas diretas utilizado por gigantes do mercado de cosméticos há décadas. Ressalta-se, portanto, que estes conceitos apontados como alternativa às altas taxas de desemprego podem representar uma disparidade para as mulheres no ambiente laboral. Dessa forma, o presente texto tem como objetivo identificar se essas novas formas de relação de trabalho podem acarretar em formas de discriminação na contratação de mulheres uma vez que, habitualmente, já exercem jornadas extenuantes de trabalho. Ainda nesse contexto, a partir da constatação da pandemia de Covid-19, um novo cenário se apresenta, o que pode causar ainda mais dificuldades para as mulheres na plataformização do trabalho. Foram utilizados os métodos descritivo e teórico, para análise de referenciais bibliográficos e de legislação com escopo em casos específicos. Como resultados, pretende-se obter informações no sentido de identificar se há prejuízos à condição das mulheres trabalhadoras num momento de crescente incentivo à informalidade e quais seriam. Conclui-se, portanto, que se trata de uma área em constantes mudanças, as quais devem ser melhor discutidas nos âmbitos jurídico, social e acadêmico, uma vez que representam um importante papel na sociedade.

Downloads

Publicado

2021-04-13

Como Citar

BEZERRA, I. D. S. C. (2021). <b>UBERIZAÇÃO DO TRABALHO FEMININO: PERCURSO HISTÓRICO DA VIOLÊNCIA DE GÊNERO NO MUNDO DO TRABALHO</b>. Portal De Trabalhos Acadêmicos, 7(1). Recuperado de https://cihjurv3.faculdadedamas.edu.br/index.php/academico/article/view/1536

Edição

Seção

MESTRADO EM DIREITO